[RESENHA] O ESPADACHIM DE CARVÃO (Affonso Solano)

sexta-feira, 27 de setembro de 2013


“No princípio, Kurgala era mar, e os espíritos de Abzuku e Tiamatu eram seus senhores. E nada mais além Deles existia, pois assim Eles desejavam. E então os Quatro Que São Um desceram, e Seus nomes eram: Anu’ När, o Artesão; Enlil’ När, o Viajante; Enki’ När, a Voz e Nintu’ När, a Lança.”

Olá amigos do Loucamente Louca Mente!!!! 

Hoje viajaremos até a distinta Kurgala, ambiente do livro "O Espadachim de Carvão". Essa é a primeira obra literária assinada por Affonso Solano, muito conhecido por suas participações nos podcasts "Matando Robôs Gigantes" e "NerdCast". Além de suas podcaster, colunista da área de jogos eletrônicos de Canal TechTudo (Globo.com) e escritor, Solano é também ilustrador e já atuou junto a grupos como TV Globo, TV Record, Image Comics e Warner/Chapell. 


Kurgala, no início, era um imenso oceano dominado por duas entidades, Abzuku e Tiamatu, até que um dia outras quatro entidades que compartilhavam uma única consciência (os chamados "Os Quatro que são Um" - Anu'När (o Artesão), Enlil'När (o Viajante), Enki'När (a Voz) e Nintu'När (a Lança)) desceram àquela terra e a transformaram em seu lar, povoando-a com diversas criaturas. Abzuku e Tiamatu não gostaram do que os Quatro fizeram e acabaram por eles trancafiados em suas casas, a chamada Prisão de Cristal. E, para manter o equilíbrio do mundo, os Quatro criaram Casas para si e lá se trancaram. Por sua vez, Enki'När gerou um filho: um jovem totalmente calvo, sem narinas ou orelhas, embora possuísse as suas cavidades; a pele era negra como o carvão e seus olhos, brancos. Adapak era seu nome e o maior de seus hobbies era a leitura. Tudo ia bem até que, um dia, ele passou a ser perseguido por assassinos que, como única pista de sua origem, apenas pronunciavam uma misteriosa palavra: "Ikibu". 

E assim, Adapak partiu por Kurgala tentando descobrir por que ele estava sendo alvo desses ataques, tendo que sobreviver a um mundo hostil e totalmente diferente do que ele vivia em seu cotidiano. Nessa jornada ele encontrou aventureiros, feiticeiros e piratas, além de reencontrar algumas das pessoas que lhe foram queridas no passado. E o que não parecia ter sentido algum acabou se mostrando uma trama ainda mais imbricada, relacionando os deuses de Kurgala, ele e toda a criação do mundo.

 O mundo de Kurgala

Na minha opinião...

O livro  "O Espadachim de Carvão", é uma das mais impactantes obras dessa nova leva de escritores de fantasia nacional, composta por nomes como Raphael Draccon, Carolina Munhóz, Fábio Barreto e Leonel Caldela, além do próprio Affonso Solano. O livro "O Espadachim do Carvão" possui um acabamento primoroso, marca já registrada nas obras lançadas pelo selo Fantasy - Casa da Palavra, segmento da Editora Leya. A história é empolgante e existe uma gama de raças que por vezes me lembrou o que ocorre em alguns jogos da franquia Final Fantasy (em especial as edições X e XII). O trabalho de Solano com a criação do mundo e raças foi realmente interessante, embora em alguns momentos possa causar confusão ao leitor sobre como cada uma delas realmente é; algo que podemos julgar irrelevante. Chamou a atenção também a maneira como Adapak utiliza suas habilidades de espadachim (os Círculos Tibal). Tal habilidade lembra muito ataques compostos em alguns jogos de videogame onde o jogador marca os inimigos a receberem determinado ataque. 

Embora épico, senti um pouco de falta de uma cena mais detalhada do combate final, dado que, em geral, os combates possuem uma descrição que beira a minuciosa. Mas nada que tire o brilho dessa grande obra. 

Nós do Loucamente Louca Mente esperamos por seus próximos livros, Affonso Solano!    

Adapak, retirado do site do livro.

E você, o que achou da resenha? Qual sua obra de fantasia favorita? Deixe - nos um comentário! Sua opinião será sempre bem-vinda!

Um abraço e até a próxima!

1 comentários:

Mylena Araújo disse...

Adorei essa resenha eu não conhecia, mas agora fiquei bem interessada.
http://mylenaaraujo21.blogspot.com.br/

 
Loucamente Louca Mente © 2014 | Designer - Thiago Fernandes - JF Desing