[TRIBUTO] H. P. LOVECRAFT, O FUNDADOR DA CIDADE DE R'LYEH

terça-feira, 17 de setembro de 2013




Olá amigos do Loucamente Louca Mente!!!!

Essa semana o LLM faz uma homenagem a um dos maiores escritores (e quem sabe o maior) do gênero do terror: Howard Phillips Lovecraft 

Muitos dos trabalhos de Lovecraft foram diretamente inspirados por seus constantes pesadelos, o que contribuiu para a criação de uma obra marcada pelo subconsciente e pelo simbolismo. As suas maiores influências foram Edgar Allan Poe, por quem Lovecraft nutria profunda afeição, e Lord Dunsday, cujas
narrativas de fantasia inspiraram as suas histórias em terras de sonho. Suas constantes referências, em seus textos, a horrores antigos e a monstros e divindades ancestrais acabaram por gerar algo análogo a uma mitologia, hoje vulgarmente chamada Cthullu Mytos, contendo vários panteões de seres extra-dimensionais tão poderosos que eram ou podiam ser considerados deuses, e que reinaram sobre a Terra milhões de anos atrás. Entre outras coisas, alguns dos seres teriam sido os responsáveis pela criação da raça humana e teriam uma intervenção direta em toda a história do universo.

Chtullu, seu mais famoso filho.

Lovecraft é talvez um dos poucos autores cuja obra literária não tem meio-termo: volta-se única e exclusivamente para o horror, tendo como finalidade perturbar o leitor, depois de atraí-lo para a atmosfera, o ambiente, o clima daquilo que lê. Ele parte de uma situação muitas vezes aparentemente banal como, por exemplo, começa o seu único romance, O Caso de Charles Dexter Ward:

"De um asilo particular situado em Providence desapareceu um jovem pesquisador…"

ou ainda:

"Meu contato com o assunto começou no inverno de 1926 para 1927 com a morte de meu tioavô George Gammell Angell, Professor Emérito de Línguas Semíticas na Universidade Brow,  Providence, Rhode Island. O professor Angell era muitíssimo conhecido como uma autoridade em inscrições antigas e costumava ser consultado por curadores de museus importantes, de forma que muitos se lembrarão de seu falecimento, aos noventa e dois anos de idade. No meio local, o interesse foi intensificado pela obscuridade da causa da morte."
- O Chamado de Cthullu


e, no decorrer de sua narrativa, aprisiona mais e mais o leitor e o mostra que esses fatos considerados banais possuíam ligações nada naturais com criaturas e mitos jamais pensados. Esse artifício faz com que o leitor imagine a possibilidade daquilo ocorrer consigo, e que sua rotina poderia ser aquela por conta de acontecimentos gerados por fatos sobrenaturais. 

Um dos ingredientes da fórmula lovecraftniana para seduzir o leitor é o uso da primeira pessoa: a maior parte de seus contos, entre eles as obras-primas primordiais O chamado de Cthulhu, Um sussurro nas trevas, A cor que caiu do céu, Sombras perdidas no tempo e Nas montanhas da loucura. Algumas vezes, todos os acontecimentos são vividos pelo narrador, como em Sombras Perdidas no Tempo; outras vezes, o narrador convive com algumas personagens e toma parte dos fatos (em geral, a pior delas).

Algumas criações de Lovecraft: Yog-Sothoth (esquerda), Yuggoth (direita) e abaixo uma coletânea de contos cujo título se refere a outra criação sua: Necronomicon, o livro dos mortos. 

A expressão Cthulhu Mythos foi criada, após a morte de Lovecraft, pelo escritor August Derleth um dos muitos escritores a basearem suas histórias nos mitos deste. Lovecraft criou também um dos mais famosos e explorados artefatos das histórias de terror, o Necronomicon, um fictício livro de invocação de demônio, sendo até hoje popular o mito da existência real deste livro, fomentado especialmente pela publicação de vários falsos Necronomicons e por um texto, da autoria do próprio Lovecraft, explicando a sua origem e percurso histórico.



Lápide onde H. P. Lovecraft fora enterrado, no estado americano de Rhode Island.

Howard Phillips Lovecraft faleceu em 18 de março de 1937, decorrente de problemas intestinais, doença contra a qual lutara boa parte de sua vida, e fora enterrado em sua cidade natal Providence, no cemitério de Swan Point.

E ai, você curte a obra de H. P. Lovecraft? Quais livros já leu?
Deixe-nos um comentário sobre a postagem, uma sugestão ou crítica. Sua opinião é sempre bem-vinda!

Abraço a todos! 


1 comentários:

Fred Allean disse...

Meu autor de ficção científica de horror favorito!

 
Loucamente Louca Mente © 2014 | Designer - Thiago Fernandes - JF Desing